Continue conectado!
banner_dish

Policial

Ambulante que comoveu país é suspeito de furtar celular

/

Vendedor que teve ajuda de população para não ter produtos fiscalizados chegou a participar do programa Hora do Faro

R7

O vendedor ambulante, Leonardo Soares, que comoveu o país após ter os lanches e sucos confiscados pela fiscalização da Prefeitura de Montes Claros, foi flagrado, nesta sexta-feira (4), suspeito de ter furtado um celular em um cartório da cidade do norte de Minas Gerais, a 422 quilômetros de Belo Horizonte.

Câmeras de segurança registraram o momento em que ele sentou em uma cadeira e pegou o aparelho que havia sido esquecido ali por um rapaz. Depois disso, ele foi embora. Ao perceber que tinha deixado o aparelho no cartório, o rapaz retornou, mas não encontrou o celular. Ele pediu para ver as imagens das câmeras e descobriu como tudo aconteceu.

Câmeras de segurança flagraram momento que vendedor pega o celular em cima da cadeira

Câmeras de segurança flagraram momento que vendedor pega o celular em cima da cadeira
Imagens Cedidas / Mauro Ferreira / Portal Web Terra

O dono do aparelho tem um amigo em comum com Soares e o encontrou na oficina deste amigo. Chegando no local, o celular estava sem chip e capinha de proteção. O rapaz e o vendedor foram para a delegacia da cidade. Soares devolveu o aparelho para o dono e ainda ofereceu R$ 100,00 para que ele comprasse um novo chip e capa para o celular. O ambulante alegou que não havia furtado, apenas guardava o aparelho para que o dono resgatasse e não disse nada no cartório pois não teria como assegurar que as pessoas estavam falando a verdade.

— Eu não saberia quantas pessoas eram donas do telefone, poderiam ser dez, quinze… Eu preferi guardar, eu não roubei ele não.Soares disse ainda que acabou de comprar dois celulares de R$ 1200,00 com o dinheiro que ganhou com o prêmio do apresentador Rodrigo Faro, no programa Hora do Faro da RecordTV.

Em entrevista na porta da delegacia cedida à RecordTV Minas pelo cinegrafista Mauro Miranda Ferreira, Soares explica que a ideia de tirar o chip e capa de proteção do celular veio de seu amigo dono da oficina e que este foi o erro deles. Defende, ainda, que prestou depoimento na delegacia, devolveu o aparelho e cumpriu seu papel.

De acordo com a Polícia Militar, Soares alegou durante todo o tempo que estava na delegacia que foi o amigo que o orientou a comparecer ao local e tirar o chip e capa de proteção do celular. Ainda segundo os policiais, esta não é a primeira passagem do ambulante pela delegacia. Ele tem registros por ameaça, furto, negação de despesa, apropriação indébita e pelo crime de agressão contra mulher.

Soares assinou um boletim de ocorrência e foi liberado.

Leia
Comente!

Escreva o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *