Continue conectado!

Cultural

Artesãos do Norte de Minas participam da Feira Nacional de Artesanato em Belo Horizonte

/

Cida Santana

Grupos de três cidades viajam com o apoio do Sebrae Minas

A arte que representa as belezas do Norte de Minas estará presente na 28ª Feira Nacional de Artesanato, que acontece de 5 a 10 de dezembro no Expominas, em Belo Horizonte. Com apoio logístico do Sebrae Minas, artesãos de associações de Capitão Enéas, Grão Mogol, Botumirim e Pirapora vão participar da exposição com peças de diversas técnicas e matérias-primas. O evento terá 1100 estandes com artesãos de todos os estados do Brasil e representantes de outros países. A previsão é de que 180 mil pessoas visitem a feira.

O grupo “Capitania das Fibras” de Capitão Enéas estará presente com cerca de cem peças decorativas e utilitárias, arranjos e frutas feitas de madeira e fibras de bananeira. Erenice Mascarenhas é uma das artesãs da cidade que vai expor no evento. “Esta é a quinta vez que iremos participar da feira em Belo Horizonte. Sempre tivemos boas vendas e o mais importante são os contatos que fazemos com lojistas e expositores de todo o Brasil. Temos vários clientes que conhecemos em outras edições e esperamos conquistar novos clientes”, explica.

A Associação de Artesãos de Grão Mogol estará representada pelo Grupo Grão Detalhe, que produz peças de tecido e de vegetação típica da região. De Botumirim, o grupo Laços e Fios vai levar arranjos naturais, flores, bordados e tecidos coloridos que simbolizam os ipês da região.
As famosas carrancas de Pirapora e as réplicas do barco a vapor Benjamin Guimarães também terão seu espaço na feira da capital mineira. José da Paixão Santana faz parte da Associação dos Artesãos e espera bons resultados na exposição. “Em 2016 conseguimos vender cerca de 50 peças entre carrancas réplicas do barco. Nossa expectativa é que este ano consigamos um número ainda maior. A feira é uma oportunidade para divulgar nosso trabalho e conquistar novos clientes”, ressalta.

O analista do Sebrae Minas Albertino Correa destaca que é fundamental a participação dos artesãos na exposição. ”O Sebrae trabalhou há algum tempo com esses grupos no aprimoramento dos produtos, melhoria do design, gestão e agora apoia a ida deles a Belo Horizonte. A feira é um dos momentos mais importantes para os artesãos, pois eles fazem contatos com lojistas de todo país e garantem vendas futuras. Foi em feiras como esta que os artesãos de Grão Mogol fizeram contato com a Tok Stok e hoje vendem peças exclusivas para a rede”, enfatiza.

Leia
Comente!

Escreva o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *